Veja os Cultos: Em Laranjeiras – Segunda-feira, as 19h30; Terça-feira, as 15h00; Quarta-feira, as 19h30; Sexta-feira, as 12h00 e as 19h30; e no Domingo, as 8h00 da manhã.

domingo, 28 de junho de 2015

Reunião do Reencontro com Deus contou com fortes palavras sobre a traição que Jesus sofreu.

No final uma fiel foi convidada para frente e recebe parabéns do bispo Luciano e toda igreja
A reunião deste domingo trabalhou de forma muito sábia o livro de Mateus no Capítulo 26 e seus versículos. Mais especificamente a questão da traição e do momento em que Jesus diz “... Meu Pai, se é possível passe de mim esse Cálice”, (39). Os fieis da igreja tem percebido que em cada palavra o bispo procura incentivar a família a viver bem, o marido com sua esposa e vice-versa. Ele acrescenta que em muitos casos a família vive desintegrada por conta de uma pessoa não saber lhe dar com a outra ou mesmo pela falta de sabedoria. Hoje por exemplo, citou o marido que bebe, e a esposa fica furiosa em casa. Quando o marido chega ela vai ignorar a atitude dele com ignorância e, acredita o bispo, “é evidentemente que dessa forma não vai conseguir nada a não ser confusões e é exatamente tudo que o diabo quer. Não se paga o mal com o mal”, disse, e continuou “mas se a esposa  age com sabedoria nos momentos que o marido apronta certamente não haverá brigas nem confusões, pois não estamos lutando contra a pessoa, mas contra satanás. Então, a briga não resolve, a confusão não resolve. O que resolve é a oração e um bom testemunho de vida para que vejam que houve mudanças na vida dessa mulher que sofre nas mãos do marido. Um dia ele tomará por vergonha e não cometerá tais erros”, finalizou o bispo sobre esse assunto. Quanto ao livro de Mateus lido, pode-se notar que ninguém gosta de ser traído, mas Jesus foi e até Pedro que falou diretamente a Jesus de que não negarias, negou. (33-35). E quando Pedro disse isso, todos os demais apóstolos que estavam diante de Jesus também disseram o mesmo, mas todos eles traíram Jesus. Então, disse o bispo que “não temos que se preocupar com os problemas... pra onde o marido vai, o que vai fazer principalmente quando já se imagina que vai se fazer algo errado. Só temos que orar e entregar nas mãos de Deus, pois a briga é da carne e não resolve, mas a oração é espiritual e resolve”, finaliza.
Foi um culto abençoado e recheado de fortes palavras de incentivo a fazer o que é certo principalmente nos momentos mais difíceis. “O que o homem não resolve, tenha certeza, Deus resolve”.

No final do culto chamou uma irmã que estava aniversariando para receber os parabéns. O bispo Luciano orou nela e entregou a sua vida nas mãos de Deus. Em seguida ela recebeu os parabéns dos irmãos e missionárias da igreja.